O Marketing também pivota

O marketing também pode (e deve) pivotar se necessário

Pouco tempo atrás li um livro muito bom, chamado “A Startup Enxuta”. Nesta obra, o autor Eric Ries mostra que estratégias convencionais não funcionam para empresas iniciantes que se encontram em situações de extrema incerteza. Pelo contrário, podem até matá-las.

Mas o que fazer então? O que separa as startups que sobreviveram das que fecharam as portas? A resposta é: pivotar.

O que é pivotar?

De acordo com o autor, pivotar nada mais é do que mudar de curso, de rumo. Pular para outra direção. No caso das startups, seria mudar o foco do produto ou mesmo o público-alvo.

Ou seja, a empresa precisa encarar os fatos quando seu produto ou sua proposta não geram os resultados previstos. Muitas vezes a saída está em apenas ajustar o foco em outro aspecto do produto, alguma funcionalidade ou segmento de clientes antes não atendido. Resumindo: é estar em constante mudança pra sobreviver.

Logo vi que muitos dos conselhos da obra são válidos para as estratégias de marketing. Toda estratégia de marketing precisa ter consistência, mas ser também, passível de pivotar. Com o poder que dispomos em mensurar resultados, de reagir em tempo real, podemos ir muito além do que ficar sentados esperando o cronograma terminar.

Todos os profissionais de marketing e comunicação conhecem a dificuldade de olhar para dentro e fora da empresa, para o mercado, para os perigos e oportunidades, trabalhando com budgets escassos. Por isso, esses profissionais não podem permitir a condescendência com suas estratégias e campanhas.

A pior coisa que se pode fazer quando os resultados se mostram pífios é manter a estratégia até o final do período definido. Não! Mudar é preciso! Mesmo que tome tempo e exija mais trabalho.

Revisando sua estratégia

Para que você consiga exercer total controle sobre suas campanhas, maximizando os resultados, considere essas três incumbências:

Estabelecer períodos de análises e correções

Pode ser mensal, bimestral, trimestral, não importa. Defina um período específico para juntar os dados pertinentes, analisar e traçar as devidas correções.

Sempre realize testes A/B. Seja para campanhas de links patrocinados, redes sociais ou mesmo anúncios em mídia impressa. Neste último caso, mesmo que seu contrato de veiculação seja de um período médio ou longo, você ainda pode realizar testes na comunicação, modificando textos, imagens, posições — sempre preservando a identidade visual da sua campanha.

Alinhar-se com outros departamentos

Não adianta nada traçar uma super estratégia de marketing se não houver alinhamento com outros departamentos, principalmente o comercial. Esteja em contato com os profissionais e busque sempre o feedback.

Descubra o que sua equipe sentiu como positivo e escute suas sugestões. São os pontos de contato com o cliente que lhe trarão os melhores insights.

Buscar o apoio da liderança

Todo gestor de marketing precisa reportar suas atividades para seus líderes ou superiores. Por isso, é importante a criação de relatórios que justifiquem a mudança de direção (caso necessária).

Não tenha medo de sugerir descontinuar uma campanha para dar enfoque em outra. O mais importante é apresentar o porquê desta mudança.

Se mantenha atualizado

Esteja em contato com outros profissionais de sua área, busque novos livros, acompanhe notícias e portais. Não deixe de estar em contato com as últimas novidades. Quanto mais conhecimento você obter, mais rápido conseguirá planejar, revisar e corrigir suas campanhas.

Algumas referências:

Eric Ries: quem é e por que ele é tão importante para as startups

As lições de Eric Ries, o guru da ‘Startup Enxuta’

Venha para a Guilda Digital

Faça seu cadastro clicando aqui e se torne membro da comunidade criada para juntar todas as mentes brilhantes do universo de marketing, comunicação e design.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *